Sim, o ideal é planejar a rede desde o começo pois dessa forma é possível minimizar problemas futuros que seguramente elevariam os custos de manutenção. Porém a sua implantação pode ser gradativa em função do orçamento disponível no momento.

Nas redes FTTx utiliza-se o conceito de Orçamento Óptico, também conhecido como Cálculo de Potências. Resumidamente, cada elemento da rede FTTx, desde a Central até a casa do cliente é responsável por algum tipo de atenuação, ou seja, diminuição da potência do sinal óptico que viaja pela fibra óptica. A intensidade da “luz” que sai do equipamento ativo da Central (OLT) chega em níveis de potência inferiores no cliente final (ONT), ou seja, chega uma “luz” mais fraca.

A atenuação, também designada por perda, é o motivo pela qual a fibra óptica ganhou a importância que tem nas telecomunicações. Ela define a distância máxima que um sistema de transmissão óptica pode ter entre o emissor e o receptor.

Os elementos que geram essa atenuação na rede vão desde as emendas ópticas, as conexões com conectores ópticos, a própria perda intrínseca da fibra óptica e principalmente os splitters ópticos (que em geral vão instalados nas CEOs e CTOs). Todas essas perdas, se somadas, podem inviabilizar a transmissão óptica. Por isso existe o Orçamento Óptico, que nada mais é do que o cálculo somatório de toda perda óptica (atenuação) que vai existir na rede FTTx. Quando esse cálculo é feito na fase de planejamento, antes de instalar a rede, é possível aferir se o nível de potência óptica que está chegando em cada ponto da rede está adequado e inclusive planejar expansões futuras.   

Dessa maneira, percebe-se que o planejamento reduz os custos de manutenção uma vez que construímos a rede baseando-se em projetos, não apenas adicionando caixas ou cabos cada vez que aparece um novo cliente. Assim, evita-se que fibras de cabos e portas de atendimento de CTOs fiquem obsoletas na rede FTTx pois foram dimensionadas de acordo à demanda de cada local. Com os níveis de potência calculados e depois medidos, é possível certificar que a rede óptica está bem instalada. Possíveis problemas que venham a surgir são anomalias que podem ser mais facilmente identificadas se existe um registro documentado (as built) do projeto.

Atualmente a tecnologia mais utilizada nessas redes é a GPON, sendo que alguns provedores já estão utilizando o XG-PON e futuramente migrarão para o XGS-PON. Se a sua rede for construída dentro dos parâmetros de projeto, você não terá problemas na mudança de tecnologia pois ambas podem conviver na mesma rede simultaneamente.

Leia Também:

O que é uma rede FTTX e como ela é montada.

Para saber mais sobre Redes FTTX assista o  Webinar sobre Rede FTTX | O X da questão! com nosso Coordenador Técnico Marco Paulo Gianetti. Clique AQUI!