O termo FTTx significa, em inglês, Fiber to the X (Fibra até o X), onde o X designa a aplicação final da rede de fibra óptica. Ou seja, existem várias aplicações como FTTH (Fiber to the Home), FTTA (Fiber to the Apartament), etc. Para quem quer conhecer mais a fundo essas aplicações indicamos que assista o  Webinar sobre Rede FTTX | O X da questão! com nosso Coordenador Técnico Marco Paulo Gianetti. Clique AQUI!

Uma rede FTTx convencional é constituída por equipamentos ativos (alimentados por energia elétrica) situados nas extremidades da rede e por acessórios passivos (que não precisam de energia elétrica). Por isso, recorrentemente ouvimos também o termo redes PON (Passive Optical Network), ou seja, Rede Óptica Passiva, que faz alusão a toda parte passiva de uma rede FTTx.

O objetivo da rede FTTx é transportar o sinal óptico desde a Central (conhecida como Central Office, NOC, POP, etc.) até o usuário final, o qual poderá usufruir de diversos serviços como Internet, Vídeo, Telefonia e outros, todos transmitidos através da fibra óptica. A grande vantagem da rede óptica é poder transportar esse sinal por longas distâncias que podem chegar a 20km ou mais sem nenhum equipamento ativo no caminho.

Portanto, a montagem de uma rede FTTx é feita através de cuidadosos parâmetros para que o sinal óptico chegue com boa qualidade e dessa forma a experiência do cliente seja a melhor possível. Por exemplo, se hoje você está lendo essa matéria, as fotos carregaram rapidamente, o vídeo do webinar não teve interrupções, a conferência online foi um sucesso, tudo isso é consequência da qualidade da sua conexão à internet.

Quais acessórios são indispensáveis para que a rede FTTx funcione sem problemas?

A rede FTTx como um todo deve estar corretamente projetada e executada para que funcione sem maiores problemas. Quando se fala de sinal óptico, o principal ofensor é o parâmetro da atenuação óptica. Portanto, os bons projetos e acessórios indispensáveis para evitar problemas são os que conseguem levar o sinal óptico proporcionando a menor atenuação óptica possível, ou seja, que minimizam as perdas ópticas ao longo da rede. Tais parâmetros são definidos por regulamentações nacionais (ABNT) e internacionais (ITU-T, IEEE) e, no caso do Brasil, estão alinhados às regras da ANATEL. Para garantir que a rede óptica funcione sem problemas, é essencial utilizar produtos que possuam homologação da ANATEL. Os produtos Fibracem que atendem essa demanda são, entre outros, os cabos ópticos, splitters (divisores ópticos), CEOs (Caixas de Emenda Óptica), CTOs (Caixas de Terminação Óptica) e cabos drop.

Leia também:

Há necessidade de planejar a rede FTTX inteira? E como esse planejamento pode reduzir custos de manutenção?